CAMPOS DO JORDÃO – CACHOEIRA PAULISTA – SP – BRASIL – 2021 (JUL)

Nossa ida a Campos do Jordão, nesta oportunidade, teve um objetivo pra lá de especial: fomos comemorar as Bodas de Ouro dos meus tios Regina & Marco Aurélio.

Saímos do Rio de Janeiro, em 02/07/2021, direto para Campos do Jordão, chegando para encontrar e almoçar na Cantina Nonna Mimi, culinária italiana: Regina & Marco Aurélio, Clarice & Aloisio, Cristiane & Léo, Vanda & Nando, eu e JR.

Em 1950, Amerigo D’Aurízio e Ermínia Bucciarelli, a Mimi, vieram de Abruzzos na Itália e instalaram-se no Bairro do Bexiga, em São Paulo. O casal começava a vida no Brasil, com a Cantina Chamarré e depois, ainda na Bela Vista, abriram a Cantina do Amerigo. Certo dia, Tito Fernando, um dos cinco filhos do casal, ao visitar Campos do Jordão apaixonou-se pela cidade, o que é fácil de entender, e, em 1979, abriram a Cantina La Bella Itália di Nonna Mimi. Em maio de 2008, Sr. Sérgio Salvador, empresário do ramo da alimentação adquiriu a Cantina, que fica na Avenida Januário Miráglia, 2438 – Jaguaribe – www.nonnamimi.com.br

Junho e Julho trazem a estação mais concorrida da cidade. As mínimas descem a 3ºC, mas é fácil encarar noites com temperatura batendo zero grau. De dia, apesar do sol, 18ºC costumam ser o máximo, mas não dá para sair sem um bom agasalho.

Assim depois de um almoço regado a muita conversa e alegria, a turma se dirigiu para o hotel, mas eu e Cris fomos até a Exclusiv Moletom, fabricação própria, na Avenida Frei Orestes Girardi, 1017 – Abernéssia, onde não resistimos a comprar um pijama bem quentinho, macio e confortável, garantia de uma boa noite de sono. Na loja, moletons, com e sem capuz, abertos e fechados, plush, pijamas e muito mais. (12) 3664-2072 / 99759-1077 (whatsapp)

Mais uma vez ficamos hospedados no Campos do Jordão Parque Hotel***, Avenida José de Oliveira Damas, 371 – Capivari. Esse hotel reúne inúmeros benefícios para quem sabe apreciá-los: o prédio é lindo e fica num elevado que permite uma vista deslumbrante; todos os apartamentos são de frente para uma vista panorâmica; os apartamentos são amplos, bem amplos mesmo; numa edificação à moda antiga; próximo ao centro turístico, considerado o ponto de encontro mais badalado da cidade. Precisa muito de modernização física e de serviços e soubemos que foi colocado a venda pelos proprietários. Estamos torcendo para que quem o adquirir contrate bons arquitetos para que sejam respeitados os aspectos primorosos da sua arquitetura original, como a escadaria que serpenteia seus sete andares e as maravilhosas colunas encontradas no segundo  pavimento. www.parquehotel.com.br  (12) 3669-3333 / 99775-5853

O dia 03/07 amanheceu ensolarado e a temperatura às 7 horas era de 4ºC. Depois do café da manhã, fizemos uma incursão à Galeria Villa Capivari e suas múltiplas lojinhas de artesanato, cruzamos a Ponte dos Guarda-chuvas e retornamos ao hotel para a comemoração das Bodas de Ouro dos meus tios Regina & Marco Aurélio. Nosso desejo mais sincero é que eles tivessem um dia tão especial quanto a data que estavam comemorando, 50 anos de casados e uma bela família. Rogamos que Deus continue abençoando a união deles, mais do que fortalecida pelo caminho percorrido juntos, lado a lado, enfrentando desafios, vivendo alegrias e mantendo vivo o amor que os uniu! Quanto a nós, só temos a agradecer pela oportunidade de estar com eles, testemunhando mais uma linda comemoração!

A escolha para o almoço foi o Churrasco ao Vivo Parrilla Argentina, almoço e confraternização dos deuses. A nós se juntou o Fernando da Cris, casal que tem uma linda história de amor, que merece que um dia a  contemos. Claro que a sobremesa foi o bolo com champanhe que nos esperava no hotel. Foi um dia de muita alegria, muitas fotos, muitos comes e bebes, de celebração …

No dia 04/07, café da manhã tomado, fomos caminhando, passamos pela Estação Emílio Ribas, de onde saem dois tipos de bondes: os urbanos do circuito Capivari-Portal e os de serra que vão até Santo Antônio do Pinhal e Pindamonhangaba. Nessa mesma área, para além da Estação, fica o Centro de Memória Ferroviária, o Parque Capivari e assim chegamos à Praça Maria de Lourdes Gonçalves às 9:30 horas, quando a temperatura era de 16ºC.

Uma Missa de Ação de Graças nos aguardava na Igreja São Benedito, domingo em que a Igreja festejava São Pedro e São Paulo, apóstolos que nos deram as primícias da fé. A Palavra de Deus nesse domingo nos convidava a perseverar na fé e no testemunho, mesmo em meio às dificuldades e incertezas da missão, para nos tornarmos merecedores do prêmio prometido por Jesus. E não por acaso, estávamos ali reunidos testemunhando uma união, que mesmo em meio às dificuldades e incertezas da missão assumida com o sacramento do matrimônio, se tornou merecedora de ter seus protagonistas ali, juntos, 50 anos depois, agradecendo a Deus pela família que constituíram a partir da força do amor que os uniu.

Não resistimos a retornar para um almoço no Churrasco ao Vivo Parrilla Argentina. Podem até dizer, faltou imaginação, mas almoçamos tão bem no dia anterior que quisemos repetir e valeu muito.

Dia 05/07, tivemos dois aniversariantes, tia Clarice e tio Marco Aurélio.

Nesse dia fomos à Mamãe Gansa, na Avenida Frei Orestes Girardi, 2175 – Jardim Andira, uma loja de artigos para cama, mesa e banho. Aí se encontra lençóis de flanela e térmicos (elétricos). www.mamaegansa.com.br Em seguida, fomos para a Enjoy Home Decor Louças e Outlet de Louças, Avenida Irineu Gonçalves da Silva, 1870 – Recanto das Araucárias – Caminho da Pedra do Baú. Instagram e Facebook @enjoyhomedecor

 

O Restaurante Krokodillo foi nossa escolha para o almoço da comemoração dupla do dia, Rua Sylvio da Costa Rios, 133 – Capivari.

Campos do Jordão é um convite às compras, mas uma lojinha chamou minha atenção: a Casa das Latas, na Avenida Macedo Soares 126-A. A loja está presente em várias cidades no Rio, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. No Rio há loja em Niterói, Penedo e Paraty, mas eu não a conhecia e achei um encantamento. Avenida Macedo Soares, 126 – www.lojacasadaslatas.com.br Outra loja que enche os olhos e esvazie os bolsos é o Empório La Gália Artesanato & Presentes, Rua Simão Saraiva, 32, esquina com Avenida Emílio Ribas. 

06/07, as 5:51 horas, o dia estava um pouco nublado e a temperatura era de 6ºC, dia de deixar Campos do Jordão e seguir para Cachoeira Paulista, mas com direito a um pit stop em Pindamonhangaba para visitar o ateliê de um grande artista, que está presente em minha casa através de alguns belíssimos trabalhos.

Inspirado no trabalho do pai, Felipe Callipo, é um artista plástico que trabalha no resgate de esculturas religiosas tradicionais, de acordo com reportagem do Jornal Tribuna do Norte, de 17/04/2018, ao qual ele disse: “Nunca planejei ser, só sou”. Deste modo, o escultor se vê em meio a barro, tintas, latas e pincéis e se insere na procissão artística de consolidação cultural, mista de tradicionalismo e atualidade. Trabalha em uma escola pública e fabrica elementos da arte barroca paulista através de técnicas aprendidas com seu pai, Sérgio Callipo, e formalizadas na faculdade de artes plásticas e na pós-graduação em História da Arte. Produz em média, 100 obras por ano, que são expostas em museus e salas de arte pelo Brasil afora.

Callipo trabalha em esculturas com qualquer tipo de material, porém, a matéria-prima mais usada é o barro. “Pedra é muito cara, pesada e complicada de achar na região. Madeira boa é madeira de lei, que é ilegal extrair para esse fim. Então, o que se tem facilmente e faz parte da tradição é a argila”. Além da inspiração paterna, Felipe carrega o Frei Agostinho da Piedade e o Frei Agostinho de Jesus como referências artísticas para a concepção de peças religiosas com aspectos tradicionais combinados à recursos contemporâneos. Sendo que, a arte sacra consiste em sua linha produtiva principal, apesar de também esculpir, ocasionalmente, artes populares voltadas ao folclore brasileiro, atendendo à demanda de exibições públicas e vendas particulares. Os santos mais retratados por ele São Benedito, São Francisco de Assis e São Francisco de Paula e sua principal clientela, os padres. Suas peças são divulgadas na página do seu ateliê, Oficina do Barro.

Sou muito grata a Felipe pela oportunidade de ter nos recebidos em sua casa e em seu ateliê. Me senti honrada.

 

As distâncias eram pequenas, tanto de Campos do Jordão a Pindamonhangaba, como de Pindamonhangaba a Cachoeira Paulista e por isso nossa parada para o almoço foi num local próximo do que poderíamos chamar de ‘perfeito‘ no Restaurante Di Cavalcanti no Clube dos 500 Eco Resort & Golfe. Após o almoço, um passeio por esse primor de hotel, tão bonito e bem cuidado, em todos os seus cantos e recantos.

Chegando a Cachoeira Paulista nos hospedamos no Hotel do Feijão, na Avenida Canção Nova, 200, www.hoteldofeijao.com.br Pertencente à Rede Hoteleira Summit Hotels, propicia uma estadia bem confortável, a 450 metros da Canção Nova.

 

No dia 07/07, fomos a Canção Nova assistir a Missa no Santuário do Pai das Misericórdias:

Pai das Misericórdias e Deus de toda consolação, ouvi a súplica confiante que Vos apresentamos neste momento. Acolhei este povo que vem, cheio de fé e esperança, ao Vosso Santuário. Consolai os aflitos, socorrei os necessitados, enxugai as lágrimas aqui derramadas. Amparai os fracos e recebei em Vossos braços paternos este filho pródigo que volta para Vós. Dai-nos a graça de sermos instrumentos da Vossa misericórdia na vida dos nossos irmãos, para que assim o Vosso nome seja amado em nossa família e em nossa nação. Tudo isso Vos pedimos por Vosso Filho Jesus Cristo, que convosco vive e reina na unidade do Espírito Santo. Amém.
PAI DAS MISERICÓRDIAS E DEUS DE TODA CONSOLAÇÃO, OUVI-NOS!

No altar o mosaico representativo da Parábola do Filho Pródigo, no formato de uma mão, a mão protetora e consoladora do Pai das Misericordioso.

UMA VIAGEM FEITA COM VOCÊS, POR VOCÊS E PARA VOCÊS.

A história da Canção Nova, não por acaso, se mistura com a vida e o ministério de seu fundador Monsenhor Jonas Abib. “Deus foi subversivo comigo! Deu-me uma doença; com ela levou-me para o Vale do Paraíba, em Piquete; e depois, em Lorena, levou-me para o encontro. O impressionante é que depois da ordenação desapareceram as dores de cabeça, o ’embaralhamento’ de vista; tudo despareceu! Era um pretexto de Deus”. Em 1968, começaram os primeiros encontros com os jovens. No final de 1969, descobriu estar tuberculoso e se transferiu para um sanatório em Campos do Jordão (SP); onde, além de se tratar, passou vários meses evangelizando. Preocupado com sua recuperação, seu superior o enviou novamente para Lorena. Era Deus agindo novamente! Em 1971, o Senhor deu-lhe o ‘cheque-mate’: Padre Haroldo Rahn, da Renovação Carismática Católica, ofereceu um encontro para os seminaristas de Lorena sobre a efusão e os dons do Espírito Santo. “Realmente não entendi bem o que era a Renovação; tampouco o que era efusão e os dons do Espírito Santo. Porém, os desejei do fundo do coração. Entendi que era o que me faltava!”, partilha o Monsenhor. Daí em diante começou a caminhada para o que hoje é a Comunidade Canção Nova.